Aprendemos por emoção e por repetição.

Atualizado: Mar 24

Essa afirmação modifica as crenças que nós temos sobre como aprender uma nova habilidade, um novo comportamento ou um novo hábito.


Saber disso, modifica a forma como tentamos aprender um novo idioma, um novo instrumento musical, um novo esporte. Muda também a forma como nós tentamos mudar os comportamentos que não nos trazem bons resultados...


Claro, isso também muda o jeito como treinamos e lideramos as nossas equipes. Como educamos os nossos filhos e alunos. Impacta também na forma como tentamos gerar mudanças – na gente, nos outros, nas empresas.


Descobertas recentes da neurociência confirmam que a emoção é quem desperta o nosso interesse por algo. É preciso motivação para mudar, para aprender.


Motivação vêm do latim “movere” e significa movimento. É portanto, o impulso que nos leva à ação. É preciso que esse impulso venha de uma emoção positiva, capaz de nos conduzir nessa jornada, que poderá nos trazer à tona desconfortos e medos do desconhecido.

O movimento de aprendizagem sempre nos leva a um novo lugar. Para aprender algo, passamos por algumas mudanças: de comportamentos, de pensamentos, algumas vezes até de valores. Por isso, é essencial que o que eu quero aprender tenha um objetivo e um significado maior do que a dor dessa mudança. É preciso que eu sinta que estou ganhando mais mudando, me movimentando, do que ficando no mesmo lugar.

Indo mais além. Nosso cérebro faz “essa conta”. Vale a pena mudar? Aprender algo novo pode significar desaprender algo que eu acredito, que eu já sei fazer. Não será mais confortável ficar então onde eu estou?

Só irei, se eu conseguir “me convencer” e escolher mudar. O novo aprendizado vai me levar para que “novo lugar”? E é nesse momento, nesse estado emocional que eu consigo criar o meu “impulso com emoção”.

As emoções nos conferem o suporte afetivo que precisamos para ir e na nossa mente se passam esses pensamentos:

Se eu me sentir ameaçado, talvez eu não vá.

  • Se eu não encontrar significado no que vou aprender, é provável que eu me mantenha onde estou.

  • Se o desejo de mudar algo não for forte o suficiente, eu não darei o primeiro passo.


E dessa forma, vou resistir à mudança. Simplesmente porque vou economizar energia, ficando onde estou, já que a aprender algo novo demanda muito movimento, muita atenção.


Para que a resistência a aprender o novo seja superada, é necessário que tenhamos consciência de como o cérebro humano funciona - das suas necessidades e estratégias. E é essencial ter clareza do que realmente pode impulsionar a ação.

Descubra isso e deixe que a emoção te conduza nessa viagem que o aprendizado oferece...

Se você conseguiu chegar até essa fase,


PARABÉNS! Primeiro passo feito!


Provavelmente, você descobriu e se conectou com uma emoção e com uma intenção e conseguiu dar os primeiros passos, de forma diferente.


Agora, você já é capaz de fazer algo novo. Mas no início, você fará isso com bastante esforço. Precisará monitorar esse novo aprendizado por um tempo, o que pode gerar desconfortos e até alguns erros. Se você relaxar, talvez o seu “piloto automático” te conduza de volta para os antigos e conhecidos caminhos, para os seus “velhos” hábitos.

É importante que, desse estágio, você tenha clareza de que será necessário ainda muita atenção. Treinar, treinar e treinar para que o aprendizado sustente a mudança que você tanto desejou.


E esse é o segundo passo: a repetição!


Só a emoção não sustentará este novo aprendizado, principalmente se ele exigir mudanças de comportamentos, de hábitos, de crenças. É pela repetição que a aprendizagem efetivamente acontece. Será necessário muita prática, muito feedback e muita consciência de que entrar na “zona do aprendizado” é o caminho para superação, para o crescimento e para o alcance de novas metas e de melhores resultados.


Ao liderar pessoas, lembre-se disso! O outro só vai aprender e mudar algo se ele encontrar essa motivação dentro dele. A você, cabe ajudá-lo nessa jornada de evolução, consciente de que a mudança possui esses dois remos: da emoção e da repetição. Seja o líder que instiga essa navegação da aprendizagem, em diferentes mares e para vários lugares e BOA VIAGEM!


Ellen Ravaglio

Psicóloga, Coach de Liderança e Trainner com mais de 20 anos de experiência em Desenvolvimento Pessoas & Empresas.


36 visualizações
BLOG VIKAAS

INSCREVA-SE E RECEBA CONTEÚDOS VALIOSOS

PARA VOCÊ, SUA EQUIPE OU SUA EMPRESA.

  • Facebook Vikaas
  • Instagram Vikaas
  • Branca Ícone LinkedIn
/VIKAASCONSULTORIA
/VIKAASCONSULTORIA
/VIKAAS-CONSULTORIA